Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A leitura sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar. Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para passarem a ser mais assertivos com relação ao tratamento, ao estilo de vida, a compreensão de seu próprio corpo. Fazendo com que, o gerenciamento dos sintomas não se torne algo ainda mais difícil.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real, é uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades, dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro dedicam-se ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida de todos os pacientes fibromiálgicos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria, aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a doença é "na cabeça", e não "da cabeça". Isto porque esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativada, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo disparando zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potenciais de dor, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão, pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, qual o que melhor se adapta a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixa que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho e determinação.
Seja bem vindo ao nosso universo, complexo, diferente, invisível... mas é preciso lembrar que o Fibromiálgico não é invisível, e seus sintomas também são reais.
Respeite o fibromiálgico!
Nem tudo que você não vê, você desacredita...
Com a fibromialgia não é diferente.
Ela é uma das síndromes ou doenças invisíveis.
Nenhum paciente escolhe ser fibromiálgico.
Carinho, respeito, apoio, entendimento e harmonia ajudam e muito... depende da sociedade, dos familiares, dos amigos, e dos órgãos governamentais que insistem em desmerecer e desrespeitar o paciente.
Não seja você mais um nesta lista.
Agradecemos sua atenção.
Boa Leitura!

TRADUTOR

ABRAFIBRO NO YOUTUBE

Loading...

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

o 1º neuroestimulador recarregável a tirar a dor crônica no Japão

O primeiro neuroestimulador recarregável a tratar da dor crônica no Japão

Quinta-Feira, 14 de Outubro de 2010
St. Jude Medical anuncia aprovação do primeiro neuroestimulador recarregável a tratar da dor crônica no Japão.

O estimulador da medula espinhal Eon Mini - o menor neuroestimulador do mundo e o de maior vida útil entre os recarregáveis para tratamento da dor crônica - combina o conforto para o paciente com a maior longevidade da bateria, de 10 anos.

ST. PAUL, Minnesota, 30 de setembro de 2010 (BUSINESS WIRE) -

St. Jude Medical, Inc. (NYSE: STJ), uma empresa global de equipamentos médicos, anunciou hoje a aprovação pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Japão (MHLW) do sistema de estimulação da medula espinhal Mini Eon (TM). Sendo o menor do mundo e o neuroestimulador recarregável mais durável, o dispositivo Eon Mini é o primeiro estimulador de medula espinhal recarregável a ser aprovado para uso no Japão. Estimuladores da medula espinhal tratam da dor crônica do tronco e membros e a dor de uma cirurgia falha nas costas, entregando leves impulsos elétricos na medula espinhal, que interrompem ou mascaram a transmissão de sinais de dor para o cérebro.

Ligeiramente maior do que um relógio de pulso, o neuroestimulador Eon Mini tem um perfil de 10 mm de espessura e pesa 29 gramas (cerca de 1 oz.). Além disso, o dispositivo tem a maior profundidade de implante recomendada que qualquer dispositivo recarregável de estimulação da medula espinhal. O perfil fino e maior profundidade de implante do neuroestimulador o torna potencialmente menos perceptível e mais confortável para os pacientes. Seu tamanho reduzido também permite uma menor incisão, o que dá aos médicos uma maior flexibilidade na seleção do local do implante.

"A neuroestimulação oferece aos pacientes com dor crônica uma terapia que pode trazer alívio sustentável", disse Chris Chávez, presidente da Divisão de Neuromodulação da St. Jude Medical. "A aprovação japonesa do neuroestimulador Eon Mini representa um passo importante para a ampliação da disponibilidade de terapia. "

Mesmo com seu tamanho reduzido, o neuroestimulador Eon Mini tem a maior vida útil da bateria que qualquer dispositivo de estimulação da medula espinal recarregável atualmente no mercado. É o único neuroestimulador recarregável de tamanho reduzido a receber a aprovação de longevidade de 10 anos da bateria. Isso significa que o dispositivo deve fornecer terapia sustentável e manter um intervalo razoável para recarregas por pelo menos 10 anos de uso em altas configurações. A longevidade da bateria do dispositivo também pode significar que os pacientes necessitem de menos cirurgias de troca do dispositivo devido à bateria.

Além disso, o dispositivo Eon Mini apresenta as seguintes vantagens:

Um recurso avançado de programação que permite aos médicos gerenciarem até oito áreas de dor ao mesmo tempo tratando de dores de padrões complexos.
Um cabeçote com 16 contatos que é compatível com todos os eletrodos de neuroestimulação da St. Jude Medical, dando aos médicos mais controle na concepção do sistema ideal para alívio da dor.
Tecnologia aprimorada de microchip e software (NeuroDynamix (TM)) que continuamente seleciona o modo de gerenciamento de energia mais eficiente, preservando a capacidade da bateria e garantindo a aplicação da terapia.
Circuitos de corrente continua que ajustam automaticamente a potência de saída para entregar uma terapia consistente ao longo do tempo.
Um sistema de recarga totalmente portátil que permite aos pacientes a liberdade de confortavelmente recarregar a bateria durante uma caminhada, enquanto cozinham uma refeição ou faze compras.
"Com o neuroestimulador Eon Mini temos agora condições de oferecer aos médicos o melhor produto da categoria para ajudá-los a satisfazer as necessidades dos pacientes que necessitam de um sistema de controle da dor crônica menor, de longa duração e recarregável", disse William Phillips , presidente da St. Jude Medical Japão. "O lançamento do sistema de estimulação da medula espinhal Eon Mini - a primeira tecnologia recarregável no Japão - é uma excelente adição ao nosso crescente portfólio de produtos para neuroestimulação disponível a partir da St. Jude Medical Japão".

A dor crônica é uma condição largamente sub-tratada e mal entendida que afeta milhões de pacientes no mundo inteiro. A Organização Mundial de Saúde, em conjunto com a Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP), relata que um em cada cinco pessoas sofre de dor crônica moderada a grave.

Três décadas de tecnologia de neuroestimulação de ponta

Mais de 75.000 pacientes em 40 países receberam um neuroestimulador da St. Jude Medical. Pacientes podem obter mais informações sobre terapias de neuromodulação em www.PowerOverYourPain.com ou www.sjm.co.jp/general/nerve/index.html (em inglês).

Sobre a St. Jude Medical

A St. Jude Medical desenvolve tecnologia médica e serviços que buscam colocar mais controle nas mãos daqueles que tratam pacientes cardíacos, neurológicos e pacientes com dores crônicas mundialmente. A empresa é dedicada a promover a prática da medicina reduzindo os riscos, sempre que possível e contribuir para resultados positivos para cada paciente. A St. Jude Medical está sediada em St. Paul, Minnesota e tem quatro áreas principais de foco que incluem: gerenciamento do ritmo cardíaco, fibrilação atrial, cardiovascular e neuromodulação. Para obter mais informações, por favor, visite sjm.com.

Declaração Prospectiva

Este press-release contém declarações prospectivas dentro do significado da Private Securities Litigation Reform Act de 1995 dos EUA que envolvem riscos e incertezas. Essas declarações prospectivas incluem as expectativas, planos e perspectivas para a empresa, incluindo os potenciais sucessos clínicos, antecipando as aprovações regulatórias e os lançamentos futuros, além de projeções de receitas, margens, lucros e participação de mercado. As declarações feitas pela empresa são baseadas em expectativas atuais da gerência e estão sujeitas a certos riscos e incertezas que podem causar resultados reais que difiram materialmente daqueles descritos nas declarações prospectivas. Estes riscos e incertezas incluem condições de mercado e outros fatores além do controle da empresa e os fatores de risco e outras declarações de aviso descritos nos arquivos da empresa junto à SEC, incluindo àqueles descritos nas seções de Fatores de Risco e Prevenção no Relatório Trimestral da empresa no Formulário 10 -Q para o trimestre fiscal encerrado em 03 de abril de 2010. A empresa não pretende atualizar essas declarações e não assume nenhuma obrigação de qualquer pessoa a prestar qualquer atualização sob nenhuma circunstância.

FONTE: St. Jude Medical, Inc.

Galeria de Imagens/Multimedia disponível: http://www.businesswire.com/cgi-bin/mmg.cgi?eid=6449071&lang=en
Postar um comentário